quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Amor Improvável


Assistindo ao programa ‘Happy Hour’ apresentado pela figura ‘up’ da Astrid Fontenelle, ouvir da escritora Martha Medeiros uma frase que me deixou muito curioso e afirmativo ao mesmo tempo.

‘As pessoas buscam no amor uma recompensa pelos seus problemas. Ilusão. Não sabem que o amor é por si só a recompensa de todos os problemas que conseguimos resolver’.

Prático não?

Demais.

Mas o pensamento das pessoas não segue uma ordem prática quando falamos de amor. Principalmente quando falamos de relacionamentos mesmo: namoro, casamento...

Chega de acharmos que o amor é uma responsabilidade para com a sociedade. Estamos no século XXI. Amamos por necessidade inerente ao humano, mas para saciarmos uns aos outros em particular. Não para respondermos a um código. Não adianta abrir a porta da rua e sairmos correndo atrás de um amor. Não mesmo.

Todos os seus mistérios e encantos estão na casualidade; na imprevisibilidade e na improbabilidade.

Combinado?!

2 comentários:

Lorena disse...

Pra mim isso sempre está combinado. Acho q é mto melhor qndo se chega do nada, qndo menos esperamos. Tudo na nossa vida qndo acontece pq ela acha q somos merecedores da surpresa é melhor. Sou mto a favor sempre do amor e do amor em q vc ame sem fazer cobranças e sinta-se feliz simplesmente por amar e quem sabe ser amado.

Thiago disse...

Prático até demais, mas os sentimentos não são tão práticos assim, se fosse talvez tudo fosse mais facil, mas também penso que se o amor não tivesse todo esse envoltório que inclui felicidade e tristeza de forma tão extremas, talvez ele não tivesse o peso que tem!